Episódio 11: O QUE ACONTECE ÀS 19 HORAS?

Publicado por Sabrina Espinos em Crônicas de uma Mãe de 3, Papo de mãe

Tenho certeza que não é só na minha casa.

Aqui, às 19 horas é o horário da grande problemática familiar. Tenho algumas teorias, mas é incrível como nesse horário as coisas saem do prumo e a confusão se arma. Por nada.

Meninos chegam da escola e vão direto para o banho. Essa é a rotina às 18 horas. Tomam banho e já começam a se estressar (pelo shampoo, pela cor da água, pelo sabonete… enfim, pelo que puder ser motivo de discussão).

Saem do banho e jantam. Quer dizer, pelo menos tento dar a janta. SEMPRE há reclamação, isso não como, isso não quero. Daí, já começam a aparecer meus primeiros cabelos brancos.
“-Aqui não é restaurante e vão comer o que tem à mesa!”. Pronto! Choro na certa….

Depois, marido chega. E quando chega, já vê a confusão. Nunca consigo falar com ele tranquilamente. Meninos chorando, eu descabelada e a bagunça na cozinha.

Janta dada, meninos vão assistir um pouco de televisão.

Sento para jantar com o marido. Basta sentar que sempre escuto: “-Mamãe, preciso fazer cocô!”. Eu digo, vai filho e me chama quando acabar… é o tempo certo de fazer o prato, colocar no microondas para então dar a primeira garfada… Doce ilusão.

Sempre na primeira garfada vem: Manhêêêê, termineiiiiiiiiiiiiii!

E lá vou eu. E o marido esperando…

E  volto para então, finalmente jantar. Ah não… não é tão simples assim. Sempre, na segunda garfada, vem meu mais velho, pedindo uma fruta. Eu digo: Filho, vai lá e pega. E ele responde: Ah mamãe, gosto de comer sem casca… tira pra mim?

E lá vou eu. E o marido esperando…

E volto para jantar. Normalmente chego  um pouco mais da metade do prato (enquanto ouço brigas por conta do canal que vão assistir) e chega a hora da sobremesa. Sobremesa? Que nada… começam as cólicas da bebê.

E lá vou eu. Ela chora, chora, chora; eles discutem, brincam, aumentam e diminuem o volume… e eu balançando prá lá e prá cá…

E o marido? Entra na dança!

Sobe com os meninos para mudar o foco e diminiuir a barulheira. E eu? Balançando prá lá e prá cá. E a bebê? Chorando… E os meninos? Discutindo…

Passam alguns minutos (às vezes muuuuuitos minutos), a bebê acalma; os meninos acalmam, eu acalmo e o marido acalma.

Então lá vai o marido com o mais velho pra dormir. Esse dorme rapidinho. E eu? Dando mamar. E o do meio? Fazendo estrepulias na minha cama, enquanto eu tento dar mamar no silêncio… ah tá…

Volta o marido e coloca o do meio pra dormir. Esse demora mais um pouco.

E eu? Dando mamar.

Volta o marido e vai para o seu tão sonhado banho. E eu? Dando mamar…

Quando ele sai do banho, já estou na 5ª ou 6ª vez voltando no quarto da bebê para recolocar a chupeta que ela insiste em cuspir, mas que também não acalma e dorme sem ela…

Quando, finalmente, os três dormem, vou para o banho. E relaxo. E penso. E curto o silêncio.

E quando volto ao quarto para finalmente dar atenção, conversar sobre o dia… o marido? Dormindo…

E sabe o que é o mais engraçado? Amamos essa loucura toda. De todos os dias. De muita gente. De família grande.

Vou para o meu sono para tentar recuperar a serenidade que, no dia seguinte, tudo se repete!!!

Trackback

Sabrina Espinos

Sabrina Espinos

Sou arquiteta, empresária e mãe de três crianças lindas. Adoro contar histórias que acontecem por aqui e no meu blog pessoal http://cronicadeumamaedetres.blogspot.com.br/

Comente