Episódio 4: E O ROMANCE, ONDE FOI PARAR?

Publicado por Sabrina Espinos em Crônicas de uma Mãe de 3

Quando namoramos, cada encontro é um acontecimento. Você se prepara, se maquia, se perfuma…

Quando casamos iniciamos o tão sonhado conto de fadas…

Oi? Conto de fadas? Não é bem assim… Usamos o mesmo banheiro, acordamos com bafo, não conseguimos estar sempre depiladas, nem sempre arrumadas, quase nunca maquiadas…

E o amor sobrevive e vive. Da sua maneira simples do dia-a-dia porque o amor é mais do que um rosto maquiado, um corpo perfeito. É companheirismo, doação, compreensão, respeito e parceria.

Daí, chegam os filhos.

Eu nunca entendi o famoso ‘golpe da barriga’.
Não consigo compreender como um mulher ‘segura’ um homem ficando grávida.

Contando que você é uma mulher comum como eu, que engorda na gravidez, que reclama, que não tem 5 empregados ou 1 babá pra cada filho, que trabalha pra ganhar dinheiro e que ainda toma conta de casa, tenho certeza que você vai se reconhecer nesse meu pensamento…

Como segurar um homem se quando seu filho tão amado chega você reclama intensamente de dor? Dor no seio, na barriga, nas costas. E como esquecer que você sangra? Semanas a fio. Não consegue tomar banho ou se secar sozinha.

Que quando passa duas ou três horas você jorra leite? E a libido? Ah, a libido… essa sim desaparece completamente.

Os primeiros meses com um recém-nascido em casa são realmente muito complicados para os casais. Acho que mais ainda para o homem.

Nós ainda somos compensadas por um sorrisinho quando amamentamos. Ah, isso vale mais que tudo! Paga tudo! Recompensa tudo!

E aí, me pergunto? Onde foi parar o romantismo desses namorados cheios de sonhos de futuro??

E eu mesma me respondo: o romantismo dessa fase é muito maior que uma noite de amor. É cada segundo vendo um ser, gerado desse amor, respirando.

É o milagre de que duas pessoas podem formar uma. Dos seus corações estarem em outro corpo. Está em cada abraço, cada gesto de cumplicidade, cada gesto de compreensão que o outro está cansado e que só quer virar e dormir…

É a preocupação em saber se você está com sede e buscar um copo de água. Sem você pedir.

É o cuidado, o carinho, o afago…

É a materialização desse amor num outro ser humano.

São os pequenos gestos que transformam esse momento nada romântico em uma fase inesquecível.

E com o tempo, essa fase passa…

E você volta a se arrumar, se maquiar, se perfumar … Assim como era quando namoravam…. Porque o tempo passa, as experiências compartilhadas aumentam e vocês continuam eternos namorados…

Trackback

Sabrina Espinos

Sabrina Espinos

Sou arquiteta, empresária e mãe de três crianças lindas. Adoro contar histórias que acontecem por aqui e no meu blog pessoal http://cronicadeumamaedetres.blogspot.com.br/

Comente