Episódio 5: SIM, FAZEMOS COISAS ESCONDIDAS!

Publicado por Sabrina Espinos em Crônicas de uma Mãe de 3, Papo de mãe

Por que é que todo mundo acha que as mães não têm defeitos? Ou não erram? Ou não mentem? Ou não escondem??

Por que a gente é considerada louca se falamos exatamente o que todo mundo faz e ninguém fala?

Tenho certeza que em algum momento você, mãe, jogou algum convite de festinha infantil sem seu filho saber só porque não estava com vontade de ir. Nunca? Eu já.

Você fez macarrão instantâneo por puuuuura preguiça de cozinhar.

Deu bala pra ver se conseguia parar o choro.

Mostrou a foto de uma boca cariada pra que ele entendesse como fica um dente sem ser escovado.

Pôs de castigo sem ter tanta necessidade assim…

Mandou ficar quieto porque estava com dor de cabeça.

Fingiu que estava dormindo só para o marido acudir a criança de madrugada.

Enganou seu filho dizendo que o guarda prende criancinha que não usa cinto de segurança.

Gritou com a criança simplesmente porque você estava cansada.

Chorou de mentira para ver se seu filho se arrependia da birra.

Mandou não cutucar o nariz, mas quando tá sozinha já cutuou…

Mentiu por ele para o marido, para que o pai não brigasse.

Nunca??? Eu já, eu já, eu já e eu já!

Eu entendo que somos seres humanos passíveis de cansaço, stress, irritação, raiva e sensibilidade. Não somos apenas a ‘instituição’ mãe.
Precisamos de silêncio, de um tempo. Precisamos perceber que somos pessoas separadas do título mãe. Precisamos saber quem somos.

E quem sou eu se não sou apenas a mãe? Vixi… tenho tantas funções. E adoro. E não abriria mão de nenhuma.

Sou esposa, filha, dona de casa, empresária, amiga, irmã, neta, tia, madrinha, prima, nora, cunhada, patroa, prestadora, empregada…

Mas antes de tudo sou eu. Eu mesma. Do meu jeito. Certo ou errado…

Quem nunca, quando criança, odiou os pais porque não pôde ir à uma festa? Ou simplesmente porque ficou de castigo? Ou até por não entender seus pais??
E logo passou… e logo você percebeu o quanto amava seus pais e que eles estavam tentando te educar da melhor maneira possível.

E porque existe um tabu em dizer que você odeia seus filhos de vez em quando? Se é verdade, porque ninguém fala? Eu odeio meus filhos quando eles fazem birra e quando me desobedecem. E depois passa.

É óbvio que passa. Vivo por eles. E depois de odiar vem a tão famosa culpa. Culpa materna. Eterna e sempre presente.

Sem dúvida, de todas as funções, ser mãe é definitivamente a mais difícil. Educar um outro ser é muito complicado. Você nunca tem certeza se está fazendo certo ou errado… e apenas o tempo poderá dizer.

Por isso, tento plantar o que há de melhor para moldar o caráter dos meus filhos. Para que, com o tempo, eles se tornem grandes pessoas acima de tudo.

E, tudo que faço escondido, pode parecer egoísta (e acho que algumas até são mesmo) mas na verdade, é sempre tentando acertar…

 

Trackback

Sabrina Espinos

Sabrina Espinos

Sou arquiteta, empresária e mãe de três crianças lindas. Adoro contar histórias que acontecem por aqui e no meu blog pessoal http://cronicadeumamaedetres.blogspot.com.br/

Comente