Quanto custa?

Publicado por Tati Gola em Papo de mãe

Toda vez que digo que tenho três filhos, recebo em troca um olhar surpreso das pessoas. Parece que hoje em dia, está cada vez mais raro encontrarmos pessoas que escolhem ter muitos filhos. Digo muitos, pois atualmente ter três filhos é muito!

Mas, nem sempre foi assim… Sou de uma família grande. Minha mãe, como as mães de muitas amigas minhas, optaram por ter três filhos. Minha avó paterna teve onze filhos e a materna, seis. Ter muitos filhos antigamente era comum.

E o que mudou de lá para cá?

Ah… Muitas coisas! A mulher foi para o mercado de trabalho, as cobranças aumentaram, a correria da vida atual, a configuração das famílias, a modernidade, etc, etc, etc…

Além disso, muita gente alega que ter filhos custa caro e por esse motivo deixam de tê-los!

Há pessoas que colocam a vida em uma planilha, achando que tudo pode ser contabilizado. Passam horas fazendo contas e colocando em seus orçamentos quanto que terão de gastos ao longo da vida. Mas, se esquecem de que nem tudo pode ser contabilizado.

Vejam bem, não quero aqui ser alheia à realidade, ou avessa aos planejamentos, mas proponho uma reflexão, uma pausa para avaliarmos se realmente tudo cabe dentro de uma planilha.

O olhar de um filho, um sorriso inesperado, uma palavra amiga, um abraço apertado, um EU TE AMO MÃE, um carinho no cabelo, os primeiros passos, a primeira papinha, a primeira febre, ou até mesmo o primeiro chute dentro da barriga, não tem preço.

Esse amor incondicional é uma grande virtude, uma benção, uma dádiva de Deus.

Acredito que muita gente deixa de lado viver tudo isso por medo de desfalcar suas contas bancárias!

Penso que escolher uma boa escola para um filho, dar boas roupas e brinquedos bacanas é algo importante, no entanto, não é o principal. O que realmente devemos nos exigir como pais é que possamos dar o nosso amor infinito, mostrar o caminho do bem e da dignidade, colocar os limites, dizer nãos, ter paciência, ouvir nossos filhos, ensiná-los a serem pessoas de caráter. Tudo isso dá trabalho e requer dedicação, mas pouco fere nossas contas bancárias.

Pensem nisso! Até semana que vem!

Grande beijo,

Tati Gola

Trackback

Tati Gola

Tati Gola

Tati Gola,paulista de 35 anos. Mãe de três lindos filhos e uma educadora apaixonada por sua profissão. Idealista e sonhadora, acredita que o amor pode transformar o mundo! Acredita que compartilhar idéias, opiniões, angustias e sonhos faz com que a nossa existência tenha um significado todo especial.

Comente